O Bronzeamento da Alma

imagem de Flávio Cardoso
Versão para impressãoVersão para impressão

Lembro-me de quando eu ia à praia durante minha infância. Naquela época, ninguém ouvia falar em câncer de pele, radiação UVA e UVB e nem no buraco da camada de ozônio. Tempos bons aqueles.

Uma das minhas diversões prediletas, depois de passar muito tempo pegando ondas nas águas frias do mar de Cabo Frio, era esquentar-me ao sol. Aliás, esquentar não: tostar! Eu deitava molhado na areia quentinha de cara para o sol, e ali ficava me bronzeando. No início, era bem difícil permanecer assim, pois o brilho do sol incomodava os olhos. Dava vontade de sair daquela posição. Mas, depois de algum tempo, eu me acostumava e passava a gostar. Às vezes, eu quase dormia, enquanto sentia o forte calor curtindo minha pele. E para ficar com uma cor bem bacana, usava um óleo bronzeador com FPS nº 2. Hoje, só de pensar em fazer isso já fico vermelho como camarão!

Mas aprendi que há um outro "bronzeamento" muito melhor do que o do corpo, pois não produz nenhuma queimadura. É o bronzeamento da alma que decide investir seu tempo expondo-se à radiação celestial daquele que é o nosso Sol e nosso Escudo (Sl 84:11). Enquanto permanecemos com os olhos fitos em nosso Senhor Jesus (Hb 12:2), contemplando, com o rosto descoberto, a Sua glória (2Co 3:18), a luz de sua face, que brilha mais do que o sol (Ap 1:16), transforma a "cor" da nossa alma.

Talvez muitos interpretem essas palavras de forma figurada. Mas eu tenho aprendido, a cada dia com mais profundidade, que nós devemos, realmente, contemplar a face do Senhor. Depois que essa experiência é vivenciada pelo cristão, ele não mais interpreta essa contemplação como linguagem figurada. Ele percebe que é possível, sim, contemplar Deus com o coração, por meio da fé.

O "bronzeamento da alma" é um tipo especial de oração, pouco praticada nos dias de hoje. Estamos acostumados com as orações de petição, louvor, adoração, rendição etc. Todas essas orações são muito importantes, e devem ser praticadas (Ef 6:18, Fp 4:6). E, se todas as orações devem ser praticadas, é tempo de resgatarmos a "oração do bronzeamento". É a oração mais simples de todas. Sua simplicidade é tão grande, que muitos não lhe dão crédito. Trata-se de permanecer imóvel, em profundo silêncio, na mais absoluta quietude do corpo e da mente, diante do Senhor.

Como não poderia deixar de ser, esse exercício começa pela fé nas Sagradas Escrituras. Elas nos informam que, confiados no sacrifício feito por Nosso Senhor, devemos ter a ousadia de nos aproximar de Deus (Hb 10:19-22). É preciso crer nisso. Nós temos acesso ao Deus Eterno e devemos fixar nEle os nossos olhos. Portanto, creiamos: nós estamos em Cristo e, portanto, podemos nos aproximar de Deus. Se nós sentimos isso ou não, é irrelevante. Creiamos somente. Se crermos, veremos a glória de Deus" (Jo 11:40).

O próximo passo é expurgar, de nossa mente, todos os pensamentos e todas as imagens que teimam em aparecer em nosso coração. Quando nos entregamos aos pensamentos, começamos a viajar com eles e, distraídos, nos esquecemos dAquele diante de quem estamos. Se quisermos um "bronzeado bonito" na alma, precisamos permanecer imóveis diante do "Sol". E não podemos permitir que nada se interponha entre nós e o nosso Sol. Nenhum pensamento, nenhuma ansiedade, nenhuma lembrança, nenhuma imaginação. Não devemos, nem mesmo, imaginar o céu, o trono de Deus ou os anjos, enquanto O contemplamos. Nosso "bronzeamento" tem de ser baseado apenas na fé, e não em imaginação. Segundo as palavras de Evágrio, que viveu no século IV da era cristã, devemos nos manter como imateriais diante do Imaterial.

Essa silenciosa contemplação do Todo-Poderoso é uma bela demonstração de nosso amor por Ele. Nesse momento, consideramo-lo mais importante do que qualquer coisa que possamos pedir ou pensar. Por isso, decidimos permanecer em sua presença sem nada pedir e sem nada pensar. Um irmão nosso chamado Barsanúfio (não coloque esse nome em nenhum filho seu, ok?), falecido por volta de 540 DC, nos deu a dica para um belo "bronzeado":

"A oração perfeita consiste em falar a Deus sem distração, recolhendo simultaneamente todos os pensamentos e todos os sentidos. Consegue-se isso morrendo para todos os homens, para o mundo e para tudo o que ele contém. Na oração, nada mais tendes que dizer a Deus, além disto: 'Salvai-me do maligno! Que vossa vontade se cumpra em mim!' Mantende vosso espírito presente em Deus, falando com ele. A oração se reconhece nisto: o homem libertado de toda distração e o espírito pleno de alegria, sob a iluminação do Senhor. O sinal de que o espírito alcançou esse estado é que ele não se perturba mais, mesmo que o mundo inteiro nos venha atacar. Ora com perfeição aquele que está morto para o mundo e para suas comodidades."

Pratiquemos essa oração, nem que seja por apenas alguns minutos, a cada dia. Mostremos ao nosso Deus, por meio de um gesto tão simples, que nada é mais importante do que Ele. Aprendamos a nos deleitar em nosso Senhor. E, se os pensamentos começarem aparecer em sua mente durante essa contemplação bendita, não deixemos que eles bloqueiem a luz do "Sol", estragando o "bronzeado". Afugentemo-lhos com a invocação do Nome que é sobre todo Nome. A invocação repetida do nome de Jesus espanta qualquer pensamento.

Com o tempo, nossa alma mudará de cor. Seremos transformados, de glória em glória, na mesma imagem do Senhor. Nossa percepção da presença do Senhor se tornará mais e mais aguçada. As preocupações desta vida se tornarão cada vez menos importantes, diante do brilho celestial de nosso Deus e Senhor Jesus Cristo.

Pr. Flávio Cardoso

Atividades para fazer no GV

  1. Alguém no Grupo tem o hábito de permanecer em silêncio diante do Senhor? Compartilhe com os irmãos suas impressões.
  2. Que tal praticarmos, apenas por 2 minutos, esse "bronzeamento da alma"? Todos devem se sentar numa posição confortável e permanecer TOTALMENTE imóveis. Fechar os olhos e afastar os pensamentos da mente. Durante esse período, invocar silenciosa e calmamente o Nome de Jesus, com toda fé e amor, crendo que Ele está ouvindo. Após 2 minutos (controlados pelo líder), todos devem compartilhar o que sentiram.
  3. Os membros do grupo devem assumir o compromisso, uns com os outros, de praticar essa oração silenciosa todos os dias, por 10 minutos, até a próxima reunião.
  4. No decorrer da semana, os irmãos devem ligar uns para os outros, para saber como está transcorrendo essa atividade. Na semana seguinte, ocorre a prestação de contas.
Bronzeamento da alma

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Bronzeamento da alma

Esse é o meu maior desejo do momento. Investir tempo na contemplação do Senhor. Obrigado pelo texto bastante objetivo.

Comentar

  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <it> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <h1> <h2> <h3> <blockquote> <span> <p> <p style="text-align: right;"> <br> <table> <address> <pre> <hr>
  • Você pode escrever código PHP. Basta incluir as tags <?php ?>.

Mais informações sobre as opções de formatação

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer