Firme nas promessas (parte 1)

imagem de Flávio Cardoso
Versão para impressãoVersão para impressão

"Quem aqui tem promessas de Deus para serem cumpridas na sua vida?"

Essa é uma pergunta muito comum entre os cristãos. No último fim de semana, eu vivenciei dois extremos relacionados a esse assunto.

No sábado, enquanto almoçava com um casal de irmãos em Cristo, eles me contavam acerca de um conhecido deles que alimentava o sonho de ver cumpridas, na sua vida, algumas "promessas de Deus". Uma delas era a de que ele um dia iria morar numa cobertura de um certo bairro nobre. Atualmente, essa pessoa está passando por aperto financeiro.

No domingo, o amado pastor que conduzia o louvor conclamou os crentes a se apegarem às promessas de Deus para a sua vida, sem desanimar. Ele contou alguns testemunhos de como Deus sempre cumpre as suas promessas. O mais impactante foi o de um primo seu que gastou boa parte da vida totalmente distanciado de Deus, atolado em pecados. Mas a mãe desse rapaz sempre creu no que Deus lhe havia dito, que um dia ele seria pastor. Depois da morte da mãe, o rapaz acabou se convertendo e, realmente, tornou-se pastor. Então, cantamos a aquela antiga canção intitulada "Firme nas Promessas".

Creio que esse assunto costuma suscitar certa confusão entre os servos de Deus. Certamente, Deus promete muitas coisas aos seus servos. Mas, em muitas ocasiões, o povo espera que Deus cumpra coisas que, na verdade, Ele não prometeu. Enquanto isso, Deus está tentando ensinar ao seu povo algumas de suas verdadeiras promessas para ele, mas poucos lhe dão ouvidos.

Acho que o primeiro passo para esclarecer essa confusão é discernirmos que há ao menos dois tipos de promessas de Deus que podem afetar diretamente as nossas vidas: as promessas específicas e as gerais. Cada um desses tipos de promessa exige, de nossa parte, um determinado tipo de atitude.

Promessas específicas

Há ocasiões em que Deus fala diretamente a nós. Nessas ocasiões, ele pode nos prometer algumas coisas, tanto boas quanto más. Para isso, ele pode usar sonhos, visões, anjos, profetas ou, simplesmente, fazer brotar em nós a certeza de algo. Vejamos alguns exemplos nas Escrituras:

  • Em Gênesis 15, vemos o Senhor falando a Abrão numa visão, prometendo-lhe que sua mulher, Sarai, engravidaria;
  • Em Lucas 1, vemos o anjo Gabriel visitando Zacarias e lhe prometendo que sua mulher, Isabel, engravidaria;
  • Em Atos 21, Deus, por intermédio do profeta Ágabo, prometeu a Paulo que ele seria preso pelos judeus em Jerusalém e, depois, entregue aos gentios;
  • Em Atos 27, é narrada a história do naufrágio sofrido por Paulo. Depois de permanecerem muitos dias à deriva no Mar Mediterrâneo, um anjo do Senhor apareceu a Paulo e lhe disse para não ter medo, pois nenhum dos passageiros do navio morreria.

Nesses exemplos, percebemos Deus se comunicando com seus filhos, prometendo-lhes coisas de seu interesse. Com Abrão, Deus falou diretamente, por meio de uma visão. Com Zacarias e com Paulo, Deus falou por meio de um anjo. Também com Paulo, Deus falou por meio de um profeta.

Quando recebemos uma promessa desse tipo, devemos nos preocupar com duas coisas. A primeira é sabermos se foi realmente Deus quem falou. Depois que tivermos convicção de que foi Deus quem falou, nossa preocupação deverá ser a de manter a atitude correta diante da promessa.

Foi Deus quem falou?

O Senhor jamais nos prometerá algo que é contrário à Bíblia. Certa vez, ouvi sobre uma "cristã" que esperava o cumprimento de uma promessa estranha: ela iria se casar com o marido de outra mulher. Para isso, ela esperava que Deus matasse a mulher casada, fazendo com que seu marido se tornasse legalmente disponível (viúvo). E ela orava para que Deus acelerasse o processo! Ora, o mesmo Deus que nos ordenou "não matarás" e "não cobiçarás" jamais teria prometido uma coisa absurda como essas.

Havia outro irmão que estava tentando se aposentar por invalidez, em função de uma doença laboral. Então, numa reunião de oração, uma profetiza lhe falou que ele iria se aposentar e, depois, Deus o curaria milagrosamente, para que ele pudesse se dedicar integralmente à obra de Deus, custeado pelo INSS. Queridos, vejam que absurdo: será que Deus é um fraudador do INSS? Uma pessoa aposentada por invalidez, que tenha a felicidade de ser curada, tem a obrigação moral de procurar sair da condição de aposentado, voltando a trabalhar. Se permanece aposentado mesmo sem ser inválido, está roubando o sistema. E Deus nos ordenou: "não furtarás".

Visões

A necessária coerência com as Escrituras Sagradas é uma regra que vale, inclusive, para as visões. Paulo nos adverte:

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. (Gálatas 1:8)

Nosso coração e nossas emoções são facilmente ludibriados por Satanás. Não podemos acreditar em algo simplesmente porque sentimos fortes emoções. Nosso inimigo é perfeitamente capaz de aparecer como anjo de luz e produzir, em nós, arrepios, alegrias, lágrimas, êxtase etc. Portanto, estejamos atentos e vigilantes, sempre avaliando se o que ouvimos está de acordo com as Escrituras.

Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. (2 Coríntios 11:13-14)

Profecias

Quando você pergunta, numa reunião: "quantos têm promessas de Deus para suas vidas?" A maioria diz que tem. Penso que, ao menos no meio pentecostal, 90% desses se referem a promessas recebidas por meio de profetas.

Nesse caso, é muito simples sabermos se a profecia é de Deus ou não. A Bíblia nos ensina em Deuteronômio 18:21-22:

E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o SENHOR não falou?
Quando o profeta falar em nome do SENHOR, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o SENHOR não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele.

Desconfie sempre das profecias que lhe mandam fazer alguma coisa. A Bíblia nos diz: "o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação." (1 Coríntios 14:3). Então, não faça nada do tipo comprar, vender, casar, parar de tomar remédio etc. movido por profecias. Não fique ansioso e nem perca o sono por causa de profecias. Apenas espere para ver o que dá.

Lembro-me de uma família que passava por terrível dificuldade financeira. Certo dia, receberam a visita de uma "profetiza" que lhes disse que o Senhor iria equacionar o problema. Falou-lhes que eles já podiam até ir a uma loja de móveis e fazer orçamento para trocar a mobília da casa, pois Deus iria abrir as janelas do céu. Infelizmente, a dificuldade financeira daquela família ainda durou muito tempo. A profecia era mentirosa.

Quando eu ainda morava de aluguel, uma mulher de Deus contou à minha esposa que teve uma visão, na qual estávamos assinando papeis relativos à compra de um imóvel. Minha mulher, como temos o costume de fazer, recebeu aquela palavra e esqueceu. Não me contou nada. No sábado seguinte, eu decidi fazer algo que jamais havia feito: olhar lançamentos imobiliários. Nós viemos a um bairro que estava surgindo e, naquele mesmo dia, efetuamos a compra de um imóvel ainda na planta. É nesse imóvel que moramos hoje. Algum tempo depois, minha esposa se lembrou da profecia. Aleluia! Essa experiência nos deixou muito alegres e edificados, por sabermos que Deus cuida de nós. A profecia cumpriu seu propósito.

Convicção interior

Eu penso que a maior dificuldade em saber se a promessa foi realmente feita por Deus acontece quando essa promessa surge na forma de uma certeza interior. Nessa caso, é necessária maturidade espiritual para aprender a reconhecer a voz de Deus. É muuuuuuito fácil confundir desejos ou temores pessoais com a voz de Deus. Eu fico preocupado quando vejo pessoas que, pouco tempo depois de sua conversão, começam a falar: "Deus me disse isso" ou "Deus me disse aquilo".

Amados, é necessário um período mais ou menos longo para que aprendamos a discernir a suave voz do nosso Mestre. Embora nascido e criado no meio evangélico, eu só tive a coragem de falar em nome de Deus depois dos 30 anos. É porque, ainda criança, eu aprendi versos como Ezequiel 13:6-10:

Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra.
Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O SENHOR diz, sendo que eu tal não falei?
Portanto assim diz o Senhor DEUS: Como tendes falado vaidade, e visto a mentira, portanto eis que eu sou contra vós, diz o Senhor DEUS.
E a minha mão será contra os profetas que vêem vaidade e que adivinham mentira; não estarão na congregação do meu povo, nem nos registros da casa de Israel se escreverão, nem entrarão na terra de Israel; e sabereis que eu sou o Senhor DEUS.

Bem, talvez você não precise esperar 30 anos, como eu, para aprender a discernir claramente a voz de Deus. Mas, com certeza, algum tempo será necessário. Então, se você estiver na dúvida quanto ao que está no seu coração, procure a ajuda de um irmão experiente.

OK, Deus prometeu. E agora?

Depois de muito meditar na promessa recebida, você finalmente está convencido de que foi Deus quem falou. O que fazer agora?

Abrão cometeu um erro lamentável. Recebeu a promessa de que seria pai, embora sua mulher, já idosa, fosse estéril. Então, aceitou o conselho de sua mulher e teve um filho com sua escrava, Hagar. Isso trouxe muitos problemas, tanto para Abraão quanto para os seus descendentes.

Não tente ajudar Deus. Se Ele prometeu, Ele cumprirá. Permaneça sóbrio. Faça como Paulo que, no meio de um naufrágio, à deriva no mar, tinha a capacidade de animar as pessoas, pois confiava na promessa de Deus, de que ninguém morreria.

Mais admirável ainda é a postura do apóstolo quando recebeu uma profecia nada agradável: a de que seria preso em Jerusalém. Isso não o abalou em nada. Os demais irmãos ficaram apavorados, tentando convencer o apóstolo a não ir àquela cidade. E qual foi a sua resposta?

Mas Paulo respondeu: Que fazeis vós, chorando e magoando-me o coração? Porque eu estou pronto não só a ser ligado, mas ainda a morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus. E, como não podíamos convencê-lo, nos aquietamos, dizendo: Faça-se a vontade do Senhor. (Atos 21:13-14)

Cenas do próximo capítulo

Bem, já escrevi bastante e só falei das promessas específicas. No próximo texto, falarei das promessas gerais: aquelas que estão registradas nas Escrituras e valem para todos nós. Será que todas se cumprirão automaticamente? Precisamos fazer algo para que elas se cumpram? Falaremos sobre isso.

 


 

Para reflexão em grupo

  1. Você já teve promessas específicas de Deus que se cumpriram na sua vida? Como Deus lhe falou?
  2. Já houve situações em que você pensou ter uma promessa específica de Deus mas, depois, percebeu que não era uma promessa de Deus?
  3. Você está em dúvida acerca de algo que está no seu coração, sem saber se é uma promessa de Deus ou não? Compartilhe com seus irmãos.

Comentar

  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <it> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd> <h1> <h2> <h3> <blockquote> <span> <p> <p style="text-align: right;"> <br> <table> <address> <pre> <hr>
  • Você pode escrever código PHP. Basta incluir as tags <?php ?>.

Mais informações sobre as opções de formatação

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer