comunhão

imagem de Flávio Cardoso

Nossa tendência para o desequilíbrio religioso

Texto de A. W. Tozer

É UM OBJETO batido do conhecimento geral que a raça humana perdeu a simetria e tende a desequilibrar-se em quase tudo que ela é e faz. Filósofos religiosos têm reconhecido esta assimetria e têm procurado corrigi-la pregando de uma forma ou doutra a doutrina do "meio de ouro". Confúcio ensinou o "caminho médio"; Buda queria que os seus seguidores evitassem tanto o asceticismo como o ócio corporal; Aristóteles acreditava que a vida virtuosa é a que mantém equilíbrio perfeito entre o excesso e a falta.

O cristianismo, estando de pleno acrodo com todos os fatos da existência, leva em conta este desequilíbrio da vida humana, e o remédio que oferece não é uma nova filosofia, mas uma nova vida. O ideal a que o cristão aspira não é andar pelo caminho perfeito, mas ser transformado pela renovação da sua mente e ser amoldado à semelhança de Cristo.

Balança

Theme by Danetsoft and Danang Probo Sayekti inspired by Maksimer